Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Poemas e reflexões...

Este blog destina-se a eu poder exprimir a minha veia poética (se é que ela existe!)..

Poemas e reflexões...

Este blog destina-se a eu poder exprimir a minha veia poética (se é que ela existe!)..

23
Set18

 A dor da traição...

joserios83

26231687_1613756668702998_6800047954656981011_n

 

Do fundo do meu ser nasce alguém que não reconheço
Um eu que olha para o céu e pergunta "Eu mereço?.."
Um eu que não sabia existir, que se fechou... que morreu...
Que não quer acordar, e sente que foi demais o que ja sofreu

 

De nada serve agora as lágrimas, o desespero..
É como ter uma arma na mão e disparar a matar...
Não adianta sentir remorsos, desejar voltar, tentar evitar,
Já está morto no chão frio, molhado pela chuva e áspero..

 

Nem mil águas apagarão essa dura e cruel imagem,
Essa repulsa, esse nó na garganta, essa vontade de vomitar,
Esse ódio de sentir a malvadez dessa fria e repugnante coragem,
Desprovida de qualquer sentimento, de qualquer afeto, sem questionar...

 

Preferia ter levado esse tiro, bem no meio da minha cabeça
Talvez isso pudesse apagar a dor e fazer com que eu esqueça
Talvez isso me fizesse nunca mais pensar nem sentir
Talvez fosse o melhor eu desaparecer, deixar de existir.

 

José Rios

Escrito a Fevereiro de 2018

12
Dez13

Nunca te poderei ter...

joserios83

 

 

 

Dentro de um vazio tão profundo,
vive uma solidão tão só e perdida
que não existe nada maior no mundo
que a dor que suporta esta vida.

 

Cheia de flor e vigor a transbordar,
vivia essa árvore, que de repente se foi,
padeceu no culminar da sua existência,
a árvore da esperança, sem saber amar.

 

E agora é igual, prazer ou dor,
dia ou noite, luz ou escuridão,
vida ou morte, no azar ou sorte do amor,
com carinho ou desprezo, com sentido ou em vão.

 

Vagueio por aí na ânsia de te encontrar,
nem que seja por meio segundo,
vivo do que não tenho nem poderei comprar,
vivo na fugaz esperança do mais vil moribundo.

 

Nossos caminhos jamais se cruzarão,
nem que mil anos passassem em nossas vidas,
não poderia sentir o teu calor no meu coração.
Nunca chegarei a ti, as escadas estão partidas.

 

28
Nov13

Pedido de desculpas

joserios83

Olá a todos,

 

Quero pedir desculpa a todas as pessoas que comentaram no meu blog e aos quais eu não respondi de volta a agradecer.

Isto aconteceu por dois motivos:

Primeiro porque é muito raro ultimamente vir ao blog.

Segundo porque por algum motivo eu não estava a conseguir responder aos comentários pela página do Sapo.. e o fórum de ajuda também não me conseguiu ajudar.

 

De qualquer forma agora parece que já funciona, muito obrigado pela vossa visita e voltem sempre... ah é comentem! eu prometo que agora sim posso responder de volta! :)

 

Em breve mais poemas.

 

Até breve!

15
Set13

Aviso sobre os Direitos de Autor

joserios83
 

 

Existem infelizmente muitas pessoas que copiam os meus poemas e os colocam nos seus blogs, fazendo-se proprietárias dos mesmos. Eu acho isso muito feio e não consigo entender qual é o orgulho ou a alegria de fazer-se passar por escritor de algo que não foram eles que escreveram.

 

Por entre todos os blogs que visitei onde tinham poemas meus publicados, e não adianta esconder porque eu sempre saberei, eu acabei por descobrir uma personagem que intitula-se de poeta de nome Alexandre Pormann, que tem o cuidado de colocar no final de cada poema a seguinte imagem:

 

 
 
Só que este senhor tem o desplante de copiar poemas de outros blogs e postar como se fossem dele.
Tendo copiado o meu poema "Essa Luz", - https://justanotherparadise.blogs.sapo.pt/30646.html , escrito a 18 de Dezembro de 2009.
O link para o blog deste senhor e para o poema copiado é o seguinte: http://alexpormann.blogspot.pt/2010/06/tua-espera.html
 
Infelizmente há muitas pessoas sem vergonha.
Obrigado por denunciarem estes casos, e obrigado pela vossa visita, muito obrigado e voltem sempre. :)
 
 
 
10
Mai12

Sonho irreal...

joserios83
 (foto retirada da Internet)
 
Um anjo eu vi onde menos esperava
Era o anjo mais lindo que havia visto
Com quem há muito sonhava
E insisto em sonhar e não desisto

Porque é tão bom sonhar
Porque me fazes tão bem, em te ver
Em te dizer o quanto me fazes corar
De tanto imaginar um dia te ter

Teu sorriso é o sol mais radiante
Teus olhos um infinito paraíso
Teus cabelos uma cascata deslumbrante
Teus lábios doce veneno de que preciso

Joia rara, abre as portas da emoção
Mostra-me que esse amor é verdadeiro
Nas águas que caem do chuveiro,
Serás a sereia e eu o capitão.
15
Fev12

Já não sei escrever poemas

joserios83

 

 

Já não sei escrever meu amor...

Perdoa-me a falta de rigor e firmeza

Mas senti vontade de minha alma expor

Porque me inspirei na tua doce beleza

 

A cada foto uma sensação, um palpitar

A tua serena expressão, o sonho no teu olhar

O teu cabelo, uma suave onda de perfume

Teus lábios, fonte de eterno ciúme

 

O teu corpo queria segurar nos meus braços

Teu deslumbrante sorriso, uma luz que aquece

Tuas mãos nas minhas mãos como laços

Teu suspirar, que me seduz e estremece

 

Leva-me pelo profundo túnel do teu sentimento

E faz-me acreditar que nossos caminhos se cruzarão

Nem que seja só em sonho num doce pensamento

Não me deixes nessas penumbras da solidão

 

23
Abr11

Um outro modo de olhar essa luz.

joserios83

 

 

 

 

Nada é ao acaso...

Tudo tem uma razão de ser,

Olho para o horizonte e vejo uma linha oscilante...

Meus olhos perderam o norte e deixaram de ver,

Só enxergam a sombra dessa luz brilhante.

 

Consegues ver essa luz entre nós?

Estremece por entre a multidão...

Liberta-se diante os nossos olhos na escuridão,

Mas perdeu-se no vazio deixando-nos a sós,

 

Perdido eu também, na cegueira vacilei,

Encurralado entre a luz ao fundo do túnel,

E as penumbras dessas sombras tenebrosas,

Retiro um segundo para me perguntar se errei.

Subjugo ao poder preconceituoso deste anel,

Entrando num jogo de ansiosas tentações,

Mas cedo demais obtive a minha resposta.

 

Não é pelo fruto que de nós saiu

É pela indiferença em que insistes em viver

É por essa luz que existia, mas que já partiu,

Mas nada é ao acaso...

Tudo tem uma razão de ser,

Talvez seja esta a minha missão...

Talvez tenha nascido para colocar algo no teu coração.

 

 

«Estive ausente durante bastante tempo, julguei para mim próprio que já não seria capaz de escrever... que já teria perdido a sensíbilidade... o tacto...

e por isso não queria voltar a escrever... mas hoje senti vontade de arriscar, não sei se perdi ou não o tacto e sensibilidade para sentir cada palavra ao sair da mente e a formar cada frase, mas uma coisa é certa, quando se aprende a andar de bicicleta nunca mais se esquece...»

José Rios

 

 

01
Fev10

Ridiculous feeling of love...

joserios83

 

 

 

No, I don´t want to fall in love like this...

This World will allways fall you apart,

in the nightmare that this live is.

 

Nobody loves no one,

Nobody knows the love they have...

Nobody dreams with you my son.

 

I never dream I ever need somebody like you...

I never dream I ever loose somebody like you.

 

Just make my heart tingle...

When you come next to me.

Can´t believe i will stay single,

Can´t believe, I have to see.

 

But you put me in the floor...

You make me suffer to hell

Don´t come from that door...

Don´t cast me that spell.

 

 

18
Dez09

Essa luz

joserios83

 

 

 

Ao longe essa luz sem brilho

Sobre mim a noite fria

Caminho ao longo desse trilho

Sem nunca perceber essa apatia

Corro para essa luz, sem pressa

Pois essa luz não cumprirá a promessa

É luz sem cor, sem amor nem calor

Luz sem apreço, endereço nem consideração

Fria ao toque, estática, pálida, sem compaixão

 

Para onde vou, para onde estou a ir

Não é solução, não é o que quero seguir

Essa ausência, essa indiferença, essa distância

Essa insignificância, sem importância da ignorância

Esta solidão, esta confusão e incerteza

Que me percorre as veias e me sufoca e agonia

Me mata e me destrói na dúbia certeza

Essa luz não é meu futuro, não é a felicidade

Algo tem de mudar, mesmo contra essa vontade

 

06
Out09

Mais um dia... pela janela

joserios83

 

 

 

Ao olhar pela janela vejo o dia a nascer

E vejo passar as horas, uma a uma...

Faça sol, faça chuva aqui estou eu a ver

Sempre pela mesma janela coisa nenhuma

 

Pergunto a mim quando acabará

Estes dias de sedentarismo involuntário

Estes dias de tédio e trabalho solitário

Pergunto a mim quando será

 

Mas no fundo sei que não falta muito

E percebo a dor de quem vê uma janela

Mas ao contrário de mim não vê o fim

Não tem como mudar ou fugir dela

 

A dor desses homens e mulheres

Presos a uma vida madrasta e ingrata

Têm como único refúgio uma janela

Que ao mesmo tempo alimenta e mata

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

Facebook

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D